Tuesday, March 20

"Morre Lentamente" de Pablo Neruda

É verdade consta no Calendário de Direitos Humanos que amanhã, dia 21 de Março é em simultâneo Dia Mundial da Poesia e Dia Mundial para a Eliminação da Discriminação Racial.

Eu gosto de poesia, mas não ao ponto de escreve-las. Mas, tenho uma colecção de poemas. A poesia já me foi bastante útil na minha vida :-) Posso dizer-vos que se não fosse a poesia, a minha vida não seria o que é actualmente. Vou deixar-vos aqui com o meu poema, o poema que mudou a minha vida. Trata-se de um poema do Poeta Chileno, Pablo Neruda.

Morre lentamente

Morre lentamente,quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente,
quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente ,
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca,
não se arrisca a vestir uma nova cor, ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente,
quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente,
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco e
os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente,
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente,
quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece,
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples facto de respirar.

Pablo Neruda

6 comments:

vera said...

comoveu-me...beijos

Martense said...

Gostei muito :)

Obrigada por partilhares.

Beijo

Marta

Paulo said...

socio

espetacular
ja conhecia o autor acho que vi alguma entrevista dele fala muito sei tambem que e um astro

Patsy Dear said...

brevemente irás receber um email de um brasileiro que diz que o poema é dele e não do pablo. quando coloquei no meu blog este poema, ele mandou-me uma cópia dos direitos de autor e tudo!

Patsy Dear said...

mentira. retiro o que disse. Foi o poema da Clarice que ele diz que escreveu. http://cidadadomundo.blogspot.com/2003_09_01_archive.html

nunca chguei a confirmar, mas é tb muito bonito, não é?

bjs

Cafe Solaire said...

Oi! Não resisti a copiar este poema e pô-lo no meu blog tb.
É lindo!