Sunday, May 31

Especial OM Healing (Circulo de Cura Om) no ashram

Jai Guru Dev = Victoria a Grandeza em ti!

Estou aqui no ashram principal do Sri Swami Vishwananda na Alemanha desde o dia 6 de Maio.

Todos os dias temos participado em Círculos de Cura Om (Om Healing Circle).

A vibraCao do Om é simplemente especial.

Hoje, tivemos uma presenCa fisica muito especial no Circulo de Cura - nada menos do que a pessoa a quem foi transmitida esta cura - Sri Swami Vishwananda. Formou-se um grande circulo com cerca de 80 pessoas. Sim, 80 pessoas a cantar durante 45 minutos OM - indescritivel a experiencia - fisicamente potente - depois do circulo ter terminado fiquei simplemente naquela energia criada por cerca de mais 45 minutos - depois a sensacao foi de um novo despertar.

O dia aqui, hoje tem sido muito especial, logo de manha houve o grande abishekam as murtis; de seguida a visita do Swami Atmachaithanya; o tal Circulo de Cura Om com o guruji; ja houve a ceremonia liturgia na Capela; bem agora vou correr um pouco na floresta ...

Estamos todos plenos de amor!

Um abraCo de luz







Friday, May 29

Marcha Contra a Fome


No mesmo dia e à mesma hora, em mais de 100 países, milhares de pessoas participam nesta causa.


Participe!
Marcha Contra a Fome

Lisboa 07. Junho Torre de Belém Docas 10h00

Porto 07.Junho Cais de Gaia Passeio Alegre 10h00

Thursday, May 28

BHAKTI MARGA News


Satsang May 30


With Sri Swami Vishwananda. Evening.


To register please send an e-mail through to registration@bhaktimarga.org or phone + 49 (0) 6124 72 76 90 or +49 (0) 6124 72 76 915 9.a.m-1p.m. and 2–5 p.m. Tuesday – Saturday.


Special Seva Days: May 29- June 6, & June 18-21


From time to time we want to make room for special seva periods to support the renovation works in Springen: If you are willing to do Seva and are professionally qualified in construction works to help us speed up the official opening of the center, this is much appreciated. You can come any number of days. We also very much appreciate helpers, who like to participate in transport, cleaning and gardening works. Please contact seva@bhaktimarga.org for arrangements.


Note: Swami will be in Springen on some of the Seva Days.


Darshan in Springen, June 6


We cordially invite you to another Darshan evening with Swami in the "Dorfgemeinschaftshaus" in Springen, Germany.


Click here for more information (pdf, in English).

To register please send an e-mail through to registration@bhaktimarga.org or phone + 49 (0) 6124 72 76 90 or +49 (0) 6124 72 76 915 9.a.m-1p.m. and 2–5 p.m. Tuesday – Saturday.


Interviews in Springen, June 5 & 6


Possibilities of consultations to talk with Sri Swami Vishwananda in a private setting (the interviews are free, donations are welcome).


Send an e-mail through to registration@bhaktimarga.org or phone + 49 (0) 6124 72 76 90 or +49 (0) 6124 72 76 915 9.a.m-1p.m. and 2–5 p.m. Tuesday – Saturday.


Tuesday, May 26

Centraal Station Antwerpen gaat uit zijn dak!

"Nesta dança, neste canto, assim espontaneamente… eu participava! Absolutamente maravilhoso … " Obrigado, Cinda!

Monday, May 25

Bob Marley - Africa Unite

Hoje é dia de África!

Obrigado, Mae África!!!

Sunday, May 24

O Mestre que Reside Dentro de Nós

por Daniele Alvim - contato@danielealvim.com.br



Tenho aprendido que seguir o chamado do coração é sempre mais seguro do que se guiar pelo que os outros esperam de nós ou projetam em nós. Ainda que em um primeiro momento possamos nos sentir inseguros entre escutar a voz da razão ou do sentimento, está última será sempre a verdadeira e certeira, pois conectadas com nossa sensibilidade e intuição que ultrapassam os limites de tempo e espaço e nos projetam para uma realidade futura e causal. Isso não significa que devamos deixar de usar a razão, mas razão e sentimento devem andar juntos, razão sem sentimento é como um solo infértil, pois é o sentido que somente enxerga pelo lado de fora, e não pelo lado interior, onde podemos entrar em contato com nossa verdade mais profunda.


E ser verdadeiro consigo mesmo é a tônica desses novos tempos. Ego e máscaras só servem para nos distarciarmos do nosso verdadeiro eu, do ser integral que somos, assim como para nos dissociar de nossos ritmos internos, nossos "timings" essenciais, nossos ciclos tão sagrados ao nosso crescimento.


Muitos desafios têm surgido, e não estão sendo simples de administrá-los. E se é duro ter que viver ainda no mundo da dualidade, imaginem quando se rompem as ilusões de uma realidade que pensamos ser una e íntegra, mas que na realidade era dual? Sim, porquê neste afã de evoluírmos e encontrarmos um lugar de paz e aceitação, também projetamos muito! Muitas vezes elegemos alguém como nosso "mestre", confiamos, endeusamos, para depois constatar que esse suposto mestre era alguém que podia estar um pouco a frente de nós, mas ainda com um caminho longo a percorrer e que a nossa decepção e desilusão é tão somente nossa responsabilidade.


E esse é o outro lado da mesma moeda... A projeção de nossas ilusões de perfeição e luz nos outros. Aprendi que o nosso maior mestre reside dentro de nós, a pequena voz da sabedoria que podemos escutar no mais profundo de nossos corações, a voz de nosso Eu Superior, que nunca se distancia de nós, a Presença que pode ser esquecida, mas a qualquer minuto contactada. Aprendi que jamais devemos ceder nosso poder pessoal a quem quer que seja, pois o despertar da consciência não é algo que alguém, por mais evoluído que seja, possa fazer por nós. Não há "shortcuts" no Caminho.


Este é longo e árduo, mas pode ser abreviado pelo poder de nossa própria vontade e determinação. Os verdadeiros mestres são como amigos mais velhos, nos dão dicas valiosas, nos ensinam algumas práticas para alcançarmos estados mais plenos de consciências, mas o sucesso da empreitada depende somente de nós. Não há caminho mágico e instantâneo, mas momentos mágicos podem ocorrer nessa caminhada e são frutos de nossa intenção constante de darmos um passo adiante em nossa evolução de consciência.


E quando escolhemos o caminho da unidade, o caminho da dualidade fica insuportável, difícil e sofrível. Constatar que ainda possamos ser alvo de antipatia e incompreensão, quando dentro de nós a intenção de uma união interna, compreensão e aceitação verdadeira do outro está presente nos magoa sim, ainda que tenhamos plena consciência da inconsciência do outro. Também é coerente que estejamos em um estado de perdão incondicional nesses casos.


Mas ainda assim, perdoando e deixando passar, conviver com situações e pessoas que nos diminuem, ao invés de nos acrescentar algo, não é legal. Aprendi que romper com essas vivências e relacionamentos é o melhor remédio para poder continuar firme e de cabeça erguida em nosso caminho, alinhados como a nossa verdade. Em 2008 antigos relacionamentos se foram, os verdadeiros ficaram e alguns outros verdadeiros se firmaram. Mas sinto que esse processo ainda continua.


Sermos nós mesmos e termos total responsabildade por quem somos e o que criamos não é tarefa fácil não. Mas a cada passo assertivo nos sentimos mais confiantes. Mas aprendi que ser assertivo não é sempre ser bonzinho e perfeito e aceitar tudo o que despejam em nós... Saber dizer não é muitas vezes é o caminho mais efetivo.


Namasté!


por Daniele Alvim - contato@danielealvim.com.br in Somos Todos Um

Saturday, May 23

Reflexiones sobre el Dar

Babaji

Nota: este dictado fue entregado el 10 de agosto de 2007 a través de Walter Javier Velásquez.


Pregunta: Amado Babaji. Hoy quedé un poco pensativo después de una charla con un amigo mío. El decía que podía quitarles el hambre a tres o cuatro personas, pero que eso no resolvería los problemas de fondo. Dijo que alimentar a algunas personas no acabaría con el gran problema social de la pobreza y la miseria. Él decía que lo que se necesitaba eran soluciones a nivel de la política. También dijo que de alguna manera al ayudar a las personas las hacemos dependientes y se frena su propio crecimiento espiritual y material. Creo que mi amigo puede tener razón en ciertos puntos y acudo a ti para que me clarifiques esto.

Respuesta de Babaji
: Amado, déjame cederle la Palabra a mi hermana Teresa quien puede brindar mayor luz sobre este aspecto.

Madre Teresa:
Amado, yo misma me enfrenté a ese dilema cuando empecé mi labor en Calcuta. Durante toda mi vida recibí criticas de los diarios y de la televisión. Aquellos que se autoproclamaron mis enemigos hablaban terriblemente en contra de la labor que yo llevaba a cabo. Decían por ejemplo, que lo que yo hacia era sostener la pobreza, que no brindaba soluciones de fondo a la gente, que mi labor no estaba creando un mundo mejor, que todo era una excusa para evangelizar e inculcar la doctrina católica.

Bien, algunas de esas personas simplemente me criticaban porque desconocían los problemas de la gente. Para ellos el hambre era algo remoto que estaban lejos de experimentar en sus vidas. Yo quiero ser enteramente honesta, solucionarle el problema del hambre a tres o cuatro personas no va a sanar el hambre mundial, pero esas tres personas necesitan de ese plato de comida.

Si queréis saber hasta que punto Si vale la pena, entonces ofreceos a experimentar las condiciones de alojamiento y alimentación en las que viven los pobres de este mundo. Hacedlo únicamente por dos días. Una vez que conozcáis la sensación tan terrible que se siente el hambre entonces os daréis cuanta de que Si vale la pena. Tal vez millones seguirán sufriendo por comida, pero valdrá la pena por esos tres que ayudéis.

En toda situación de la vida hay dos clases de soluciones: hay una solución ideal y una solución practica. Muchas veces las soluciones ideales están lejos de cristalizarse por tanto hay que recurrir a la solución practica. La solución ideal para la pobreza seria que los políticos de este mundo se concientizaran verdaderamente de este problema y buscaran sanar la causa social de la misma. Eso requeriría un esfuerzo -no solo de la política- sino también de los industriales, religiosos y de la gente del común. Honestamente te digo: esta solución ideal está lejos de manifestarse.

Vosotros no podéis esperar a que el mundo arregle los problemas. Si queréis participar en la política para brindar soluciones de fondo, os invito a hacerlo. Pero mientras eso sucede seguirán las personas sufriendo por hambre y enfermedad. Yo no era política, mi Llama no tenía ese matiz, por lo tanto me alejé de la solución ideal y me lancé a llevar a cabo la solución más práctica posible que yo podía dar en ese momento. Sin embargo eso también tenía –sin que yo lo advirtiera- un tinte político. Algunas personas que servían en los gobiernos vieron mi labor y decidieron hacer algo más por los pobres de sus naciones. Lamentablemente fueron muy pocos los que obraron de esa manera.

Vosotros no tenéis la responsabilidad de sanar solos la situación de la pobreza en el mundo. Sin embargo –os digo seriamente- tenéis la responsabilidad de ayudar de alguna manera a las personas que están cerca de vosotros. Si vais a esperar a que podáis ofrecer la solución ideal a los problemas, perderéis tiempo. Mientras esa solución ideal se cristaliza podéis ir ayudando de alguna manera a aquellos que lo necesitan. O, ¿Es que vais a responder como respondió Caín?: “¿Acaso soy yo el guardián de mi hermano?” (Génesis 4,9) Pues bien, ¡Si sois el guardián de vuestro hermano! Otra cosa es que no queráis aceptar ese papel.

La segunda parte de tu pregunta dice:

También dijo que de alguna manera al ayudar a las personas las hacemos dependientes y se frena su propio crecimiento espiritual y material”.

Respuesta de Madre Teresa: Yo no animo a nadie a que cree situaciones donde se genere dependencia de este tipo. El proceso de Dar Amor Incondicional requiere de sabiduría y discernimiento. Es necesario asesorase de aquellos que tiene experiencia en el servicio. De esa manera podréis tener una visión más amplia de la situación. Lo importante es empezar con algo. Poco a poco iréis aprendiendo de los errores y haciendo los ajustes necesarios sobre la marcha.

Hay personas a las que se les puede ayudar a desarrollar sus talentos para buscar su propia forma de subsistencia y mantenimiento. Sin embargo hay algunos que por sus incapacidades físicas o mentales seria más difícil ayudarles a ser totalmente independientes. Por ejemplo: un niño o un anciano muy enfermo necesitan toda la atención en lugar de ponerlos a trabajar. No podríais sugerir que estas personas se les haga trabajar, dado que en la mayoría de los casos, seria inconveniente.

En esos casos especiales lo que ellos necesitan es alimentación espiritual y material. Hablarles sobre su dignidad e identidad divinas al tiempo que alimentáis sus estómagos. También necesitan ser escuchados, participar de ciertas actividades que mejoren su calidad de vida y una buena formación en valores y principios de vida.

Pregunta: Amada Madre, un amigo decía que es mejor equivocarse al Dar que pecar por egoísta. ¿Querrías hablar acerca de esta frase?

Respuesta de Madre Teresa: dar amor no es fácil. Generalmente se cometen muchos errores, especialmente al principio, lo importante es estar dispuestos a aprender de ellos y mejorar gradualmente a medida que avanzáis. Lo que Dios mide en vosotros es el amor que ponéis en las cosas que hacéis. Tu amigo tiene razón, si vais a equivocaros que sea por Dar y no por omitir. Lo ideal es equilibrar este trabajo con las Llamas de la Sabiduría y el Poder. De esa manera podréis desarrollar un tipo de servicio muy eficiente mediante el cual podréis ofrecer un Amor funcional.

Os sello en mi amor servicial y os invito a ser Uno(a) conmigo en medio de vuestras actividades diarias. Dejadme entrar en vuestro corazón y yo os enseñaré lo que es el Amor. Un amor que no conoce fronteras ni condicionamientos de ninguna clase. Un Amor que corrige, que enseña, que se deleita aprendiendo cada día. Un Amor que goza en Dar y a la vez sufre por aquellos que no tienen nada, excepto su propio egoísmo. Un Amor que se trasciende a si mismo cada día y que busca estrategias para hacerse más práctico, más verdadero, más honesto.

Esa es la clase de Amor que estoy enseñando en mi retiro espiritual. Dicho lugar está anclado sobre uno de los barrios más pobres de Calcuta. Os invito para que vengáis a aprender la esencia del Amor práctico y trascendente. En mi retiro os llevaré a conocer el dolor y al mismo tiempo os mostraré la gloria del amor. Podréis venir para que veáis los registros de vuestra vida, para que conozcáis los momentos en que fuisteis egoístas pudiendo dar más de ese Amor que hay en vosotros. Os mostraré cómo poner esa pizca de Amor en cada una de vuestras actividades cotidianas.

Amad, amad, amad hasta que duela, hasta que el mismo amor carcoma la medula de vuestro egoísmo y ya no podáis retener más esa llama Divina que Sois. Si no podéis ver a Cristo en cada persona que se os cruza en el camino, estáis en un serio problema. Interiorizad más esa llama Crística del Amor y reconocedla en cada rostro. Solo así me podréis conocer a mí, solo a si podréis conocer a Dios. A ese Dios que no es mezquino, ese Dios que se da a si mismo para la gloria de este universo.

Un beso cariñoso y un abrazo sincero.

Yo Soy vuestra Madre Teresa.

Friday, May 22

Physically challenged kids running race - Stalin

No Comment.

Sin cometarios.

Sem comentários.

Wednesday, May 20

¡Despierta, despierta!

James Elroy Fletcher:

¡Despierta, despierta! El mundo es joven
a pesar de tantos años de racionalismo agotados
las batallas más duras están aún por librarse y
las canciones más sorprendentes por ser cantadas.

Tuesday, May 19

SÊ FELIZ

"O conceito terreno de "Felicidade" que nos foi dado a conhecer, é apenas aquele que durante milénios a pequena e limitada mente do Homem pôde abarcar e acreditar. O Verdadeiro conceito de FELICIDADE vai muito mais além desse entendimento, levando-nos a uma Consciência Maior, fazendo com que procuremos, em todos os instantes, corrigir os erros e consequências acumulados por esse velho padrão-pensamento-sentimento que carregámos às costas durante tantas vidas... " Em um e-mail da Mataji Chandrani

LÊ o texto abaixo e sê VERDADEIRAMENTE FELIZ !!!

SÊ FELIZ
Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas:

- 'O Seu marido fá-la feliz?

Ele fá-la verdadeiramente feliz?'


Nesse momento, o marido levantou o seu pescoço, demonstrando total segurança.
Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela nunca reclamara do que quer que fosse durante o casamento.


Todavia, a sua esposa respondeu à pergunta com um sonoro 'NÃO'... daqueles bem redondos!


- 'Não, o meu marido não me faz feliz'!

(Neste momento o marido já procurava a porta de saída mais próxima).


- 'O meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz!

EU SOU feliz'.

E continuou:
- 'O facto de eu ser feliz ou não, não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas. Tudo o que existe nesta vida muda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meu chefe, os prazeres, os amigos....

E assim poderia citar uma lista interminável. Eu decidi ser feliz! Se tenho hoje a minha casa vazia ou cheia: Eu Sou feliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: Eu Sou feliz! Se o meu emprego é bem remunerado ou não: Eu Sou feliz! Sou casada mas era feliz quando estava solteira. Eu Sou feliz por mim mesma. Às demais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de 'experiências', que podem ou não proporcionar-me momentos de alegria ou tristeza.

Quando alguém que eu amo morre, eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza. Aprendo com as experiências passageiras e vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.

Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque eu não soube dar valor a mim própria, porque o meu marido não é como eu esperava, porque os meus filhos não me fazem feliz, porque os meus amigos não me fazem feliz, porque o meu emprego é medíocre e por aí vai.

Eu amo o meu marido e sinto-me amada por ele desde que nos casamos. Amo a vida que tenho mas não porque a minha vida é mais fácil do que a dos outros. Mas porque eu decidi ser feliz como indivíduo e responsabilizo-me pela minha felicidade. Quando eu tiro essa obrigação do meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de me carregarem aos ombros. A vida de todos fica muito mais leve. E foi dessa forma que eu consegui um casamento bem sucedido ao longo de tantos anos'.


Nunca deixes nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover a tua felicidade. SÊ FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que estejas doente, mesmo que não tenhas dinheiro, mesmo que alguém te tenha humilhado ou magoado, mesmo que alguém não te ame ou não te dê o devido valor.


Sunday, May 17

BANCO DE TEMPO

Banco de Tempo
Conheça este projecto da GRAAL
O mistério dos favores em cadeia

Quem é que não se queixa de falta de tempo para resolver todos os problemas do dia-a-dia? Quem é que não gostaria de poder ajudar mais os outros e de poder participar activamente na vida da sua comunidade?

Toda a gente, claro. Mas voltamos sempre à mesma questão: não há tempo. Ou melhor, não havia. Porque agora há uma forma de rentabilizar a sua boa vontade e o seu espírito solidário.

Basta abrir uma conta no Banco de Tempo. Uma conta pessoal com ganhos essencialmente colectivos.

O Banco de Tempo é um banco em tudo igual aos outros. Tem agências, horário, cheques, depósitos e a particularidade de utilizar o tempo como moeda de troca.

O Banco de Tempo funciona da seguinte forma: qualquer investidor que esteja disposto a dar uma hora do seu tempo para prestar um conjunto de serviços, recebe em retribuição uma hora para utilizar em benefício próprio.

Troca por Troca. Hora por Hora.

Agências em funcionamento:

Abrantes: Praça Raimundo Soares, Edifício Falcão, 18, 2200-366 Abrantes, Tel. 241 379 030

Alverca: Salão Nobre da Misericórdia, Rua Dr. Miguel Bombarda, 2615-125 Alverca, Tel. 934 160 724

Coimbra: Paróquia da Sé Nova, Largo da Sé Nova, 3000-213 Coimbra, Tel. 239 942 485, Bdtcoimbra@clix.pt

Foz - Porto: Junta de Freguesia da Foz, Rua Corte Real, 25, 4150-235 Porto, Tel. 226 180 513, btempofozdouro@sapo.pt

Funchal: Largo Jaime Moniz, 9054-521 Funchal, Tel. 291 202 280, bdtjm@mail.pt

Lumiar - Lisboa: Espaço Cultura da Junta de Freguesia do Lumiar, Alameda das Linhas de
Torres, 277, 1750 Lisboa, Tel. 217 581 203, bancodetempolumiar@hotmail.com

Ponta Delgada: Câmara Municipal de Ponta Delgada, Praça do Município, 9504-523 Ponta Delgada, Tel. 296 304 424, claudiolopes@mpdelgada.pt

Portela: Ex Escola Vasco da Gama, 2685 Portela Loures, Tel. 219 446 417 / 193

Póvoa de Varzim: Rua Camilo, nº 42, 4990-485 Póvoa do Varzim, Tel. 967 278 061

Quarteira: Sítio da Abelheira, 8125 Quarteira, Tel. 289 310 270, fundacao.aleixo@mail.telepac.pt

Sintra: Rua Dr. Osório Vaz, Casa do Jardim, Casais de Mem-Martins, Tel. 219 260 144 / 938 115 938, bancodetemposintra@gmail.com

Torres Novas: R. das Chãs, nº 48, 2350-537 Torres Novas, Tel. 249 839 130, bdt.torresnovas@gmail.com

Valongo: Fórum Cultural de Ermesinde, Rua da Fábrica, 4445 Ermesinde, Tel. 229 731 585

Agências encerradas: Amadora, Ílhavo, Matosinhos, S. João da Madeira e Telheiras – Lisboa
e
Macedo de Cavaleiros (Câmara Municipal/ADIMAC), Montijo (Junta de Freguesia), e Pombal (Câmara Municipal/Centro Cultural).

Alguns exemplos de serviços a partilhar no Banco de Tempo

Acompanhamento de crianças: tomar conta de crianças, levar/buscar à escola, ajudar a fazer os trabalhos de casa, brincar;
Actividades recreativas: andar de bicicleta. caminhar a pé, jogar cartas, ténis, xadrez, animar grupos, tocar música. fazer de guia turístico, animar festas;
Ajuda doméstica: lavar o carro, a loiça, compras de supermercado, ir ao correio, à farmácia, pagar as contas, limpar o pó, passar a ferro;
Animais e plantas: jardinagem, acolher/tratar de animais/plantas nas férias, ajudar a dar banho a animais (gato, cão, etc.);
Bricolage: pequenas reparações, arranjos de carpintaria, de electricidade;
Companhia: acompanhamento ao médico, conversar sobre determinado tema, passear pela cidade, contar histórias, ler alto, ir a espectáculos, ao cinema, a exposições;
Cozinha: fazer um prato especial, cozinhar refeições para congelar;
Lavores: arranjos de costura, bordados, ponto cruz, croché/tricô;
Lições: ensinar a estudar, a descontrair, dar explicações, lições de jardinagem, informática, línguas, música, olaria, pintura, cozinha, decoração, dança;
Secretariado e burocracia: correcções literárias, processamento de texto, preenchimento de documentos, impostos. certificados;
Colaboração com o Banco de Tempo: apoio em actividades burocráticas da agência, ajuda na organização de momentos de convívio.

Quem pode aderir?
Podem ser membros todos os que se interessem e empenhem nas actividades do Banco de Tempo. Os menores deverão ter autorização do respectivo Encarregado de Educação.
Como se tornar membro?
Basta ir a uma entrevista na agência, tomar conhecimento do modo de funcionamento do Banco, preencher uma ficha de membro (indicando dados de contacto, pessoas de referência e serviços a oferecer e a pedir) e declarar cumprir as Regras de Funcionamento. Receberá um cartão de membro, cheques e uma listagem de serviços disponíveis na agência.
O que é que se paga?
Todos os membros têm de pagar anualmente uma quota de 4 horas, que vai para a \"conta\" da Agência.
Como trocar?
Quando alguém precisa de um serviço, contacta a agência. A agência vai procurar um membro que o possa realizar e em seguida procura a melhor forma de pôr ambos em contacto. Na altura da troca, ambos deverão apresentar os respectivos cartões de membro.
E quando não se está disponível?
Quando contactados pela agência para saber se podem prestar um serviço, os membros podem dizer que não estão disponíveis. Não são obrigados a aceitar o serviço. Mas, quem aceitou realizar um serviço compromete-se na prestação do mesmo, pelo que, caso não o possa fazer, deve informar o membro que está a contar consigo e/ou a agência.
Como é feito o pagamento do serviço?
No fim da troca o pagamento do serviço é feito através de cheque, em função do número de horas. Quem recebeu o cheque deverá enviá-lo à agência para que sejam feitos os movimentos às contas. Note-se que a hora é divisível em meia hora, fazendo-se um arredondamento por excesso (mais que 15 minutos), ou por defeito (menos que 15 minutos).
Quando é que se tem de dar/pedir?
O primeiro passo é pedir, porque só assim pode haver uma troca. O limite máximo de diferença entre horas recebidas e oferecidas é de 20 horas.
O que acontece em caso de faltas ou acidentes?
O Banco de Tempo não se responsabiliza pelo incumprimento dos membros ou por acidentes que envolvam bens ou pessoas ocorridos durante a troca de serviços entre membros. A troca implícita no Banco de Tempo assenta na lógica da boa vontade e dos serviços de vizinhança, pelo que quem oferece ou solicita determinado serviço deve ter presente o risco que lhe está inerente, o qual, no limite, é semelhante ao de um favor de um familiar ou amigo.
Incumprimento dos membros é qualquer falta de respeito pelas Regras de Funcionamento. As situações de incumprimento são analisadas pelo coordenador da agência em conjunto com o membro em causa, no sentido de encontrarem soluções para o problema. A falta de eficácia das soluções encontradas pode levar à suspensão temporária de utilização dos serviços, ou mesmo à expulsão do Banco de Tempo.
Sede: Rua Luciano Cordeiro, 24, 6º A, 1150-215 Lisboa Tel. (351) 213 546 831
Email terraco@graal.org.pt




Na Estónia, chama-se Banco da Felicidade e em vez de dinheiro os clientes trocam boas acções. Assim ninguém paga pelas suas necessidades

\"Actualmente as pessoas relacionam-se através do dinheiro. Mas nem sempre foi assim, dantes trabalhávamos em equipa.\" A frase é de Tinna Urm, fundadora de um projecto peculiar. O Banco da Felicidade (BA), que vai surgir na Estónia em finais de Maio, é quase um regresso à economia da troca directa, que fez história antes do aparecimento da moeda. Não exige qualquer tipo de dinheiro aos seus clientes, apenas boa vontade.

Era um simples corte de cabelo, num apartamento modesto de Tallin, na Estónia ? mas ficou na história por ter sido a primeira transacção do BA. Peeter, um homem de meia-idade empregado numa empresa de tecnologia, quis mudar de visual. E conseguiu-o de graça: Nele, uma jovem artesã, não exigiu dinheiro nem géneros; limitou-se a fazer uma boa acção. Quem sabe mais tarde não venha a precisar de alguém que lhe vá fazer as compras.

Bons samaritanos Para se tornarem clientes, os candidatos devem registar-se online e elaborar uma lista do que sabem fazer. Podem ser tarefas simples ? passear um cão ou despejar o lixo ?, ou mais específicas, como consertar uma avaria mecânica. Depois é só preencher a lista das necessidades e aguardar que o banco faça o contacto. \"Queremos criar uma rede em que as pessoas não tenham de pagar por aquilo de que necessitam. É uma forma de as unir\", explica a fundadora, que vê no BA uma forma de criar uma nova moeda. O facto de ter surgido na Estónia, que tem uma taxa de desemprego de 7%, não é alheio à classificação do país na lista dos mais felizes da Europa: ficou em último lugar num ranking que utiliza dados da criminalidade ou a esperança média de vida como indicadores.

A troca de favores recíproca não é requisito obrigatório: um jovem pode fazer as compras de um vizinho idoso mesmo que ele não possa retribuir. Provavelmente, algum estranho o fará por ele. Além disso, quem faz a boa acção recebe uma nota a atestar as suas qualidades samaritanas.
Só não fica mais rico

por André Rito, Publicado em 09 de Maio de 2009

Saturday, May 16

Metallica - Nothing Else Matters (Live)

Só o amor é real.

Only love is real.

Sólo el amor es real.

Be happy

Tuesday, May 12

Oração de São Francisco de Assis


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.

Wednesday, May 6

CURSO "ATMA KRIYA" - 22,23,24 Maio 2009




ATMA KRIYA




22, 23 e 24 de Maio



Santa Eulália – Elvas







O Atma Kriya é uma das mais poderosas e rápidas formas de conseguir a união com o Divino através da elevação da limitada consciência Humana até à consciência cósmica de Deus.”



Mahavatar Kriya Babaji





O Atma Kriya é um sistema de yoga integral que providencia as chaves para o contacto com o nosso ser interno, Atma ou Alma.



Totalmente adaptado para o nosso estilo de vida moderno, foi dado a Sri Swami Vishwananda pelo grande mestre Mahavatar Babaji.



O Atma Kriya compreende uma série de técnicas tais como Pranayama, Meditação, Mantra, Mudra, Asanas e Om-Healing.





A técnica do Atma Kriya traz uma transformação a todos os níveis da nossa existência mental, física, emocional e espiritual.





Esta profunda mudança é um catalizador que une a nossa consciência limitada com a sua verdadeira identidade – O Atma – e o Atma com a consciência Cósmica.





No final do curso uma Iniciação é dada. Uma transferência directa de energia conhecida como ShaktiPat é transferida ao aluno, permitindo um suave e seguro despertar da sua Shakti Kundalini, o mais elevado potencial do ser humano.





Este curso transformador vai mudar sua vida para sempre e é na transformação de cada coração que se pode mudar o Mundo.





Todas as pessoas maiores de 18 anos podem participar.





Informações práticas



Data: 22 , 23, 24 de Maio



Local: Ashram de Santa Eulália ( Elvas)



Curso: 200 euros



Acomodação : 40 euros ( Inclui 2 noites, jantar de sexta, pensão completa de sábado e meia pensão de domingo)





Informações e Inscriçoes



vansheedharananda@atmakriya.org



info-pt@atmakriya.org



917 082 515 / 939 886 799


Monday, May 4

Abishekam a Radha Krishna Bhakto Udara

Noticias de Santa Eulália: Ashram de Sri Swami Vishwananda em Elvas/Babajoz

Jai Gurudev
Queridos Irmãos & Amigos!
Estão convidados para partilharem conosco, em comunidade, o proximo fim de semana, no dia 9 de Maio, Lua Cheia vamos realizar Abishekam as Murtis


Aproveitamos para fazer seva, como habitualmente, temos muitas ervas daninhas para retirar e podemos aproveitar para nos divertimos enquanto o fazemos.Cantaremos Bhajans, etc.
O contributo monetário sugerido é de 15€ /dia/pessoa. Para registo (facultando nome, datas de chegada e partida)e outras informações é favor contactar :


Tarangananda@bhaktimarga.org 934 550 810 e 268 102 874
até breve, abraço
Vansheedharananda